10 coisas que gosto em mim

18:17

    Confesso! Sou uma rapariga com baixa auto-estima e muitas inseguranças. No entanto sei que isso tem que mudar. Não é saudável nem para mim nem para as pessoas com quem me relaciono. Esse facto faz com que muitas vezes não consiga dar-lhes tudo de mim ou simplesmente faz com que essas pessoas possam sentir que eu  não me sinto bem ou que não estou confiante. Apesar de tentar sempre mostrar o contrário, isto acaba por transparecer em muitas situações.
    A verdade é que tenho vindo a combater este entrave diariamente. É óbvio que há dias em que as dúvidas acabam por atacar mais do que noutros, mas estou a melhorar. Sei que isto só me acontece porque dou demasiada importância ao que as outras pessoas (mesmo aquelas que não conheço) pensam. Raramente consigo dizer que sou bonita e quando o digo sinto-me mal por fazê-lo. Sei que é um erro, devia fazê-lo imensas vezes e sentir-me bem com isso, devia vangloriar o meu eu porque "se eu não gostar de mim quem gostará?" não é uma frase feita, faz todo o sentido e cada vez me apercebo mais disto.
    Há uns dias estava na escola a conversar com umas amigas minhas sobre como estavamos diferentes desde que eramos crianças. Eu disse, e passo a citar "Antes eu era horrível" (quando tinha mais ou menos 12 anos, talvez) e logo a cabeça de uma pessoa que andava na minha escola antiga e que portanto me conhecia de vista de quando era mais nova se virou para mim, fez um daqueles risos de troça e comentou qualquer coisa com quem estava. De imediato corrigi a minha frase e disse "Como se agora não fosse, não é?", uma das minhas amigas disse logo para não dizer esse tipo de coisas e que não era verdade. Arrependi-me imenso de o ter dito, de ter sido eu própria a deitar-me a baixo só pela reação de uma pessoa que não me diz nada. Muitas vezes acabo por ser eu própria a minha pior inimiga e pior do que isso é o facto de eu ser incapaz de tratar alguém assim, mas fazê-lo a mim mesma. Não é a primeira vez que algo do género me acontece, mas garanto-vos que mudará!
    Os pensamentos negativos e pessimistas que tenho sobre mim própria têm de ser substituídos e substituídos sem medos. Sem medo de afirmar que sou bonita, ou que me sinto bem comigo própria, que aceito o meu corpo e aquilo que sou com todos os defeitos e falhas, mas também com todas as virtudes. A beleza é subjetiva e nunca toda a gente gostará de nós da forma que somos e haverá sempre alguém que goze ou que ache que somos convencidos por dizê-lo. Basta de pensar dessa forma! Temos mesmo que nos aceitar e amar. Começamos com passinhos de bebé a aceitar isto, mas cada passinho desses transforma-nos um bocadinho mais em pessoas melhores. Sei que há imensas raparigas em situações semelhantes, especialmente nesta fase tão peculiar como a adolescência.
    Face a isto e tendo em conta que circularam vários vídeos com o título deste post decidi fazer o mesmo, pelas razões que enunciei em cima, mas também porque muitas vezes é um exercício que acaba por se revelar difícil de fazer apesar de não parecer. Acho que um dos grandes problemas é o medo de assumir que gostamos de certas coisas em nós ou mesmo que gostamos de nós e acaba por se tornar muito mais fácil enunciarmos os defeitos. Vamos mudar isto! Precisamos disso! Precisamos de nos aceitar e amar para sermos felizes porque vamos ter de viver connosco a vida inteira! Pensem nisso.


    Características Físicas

  • Gosto dos meus olhos. A verdade é que normalmente os olhos fascinam-me, não só os meus, mas os de toda a gente.
  • Gosto do meu tom de pele.
  • Gosto dos meus sinais, especialmente os dois que tenho no ombro direito e o que tenho por baixo do meu olho esquerdo.
  • Gosto das minhas unhas e gosto quando dizem que tenho umas unhas bonitas e fortes, apesar de eu pouca atenção lhes prestar.
  • Gosto do meu cabelo, nos dias em que ele está decente, mas mesmo nos dias em que não está gosto do facto de ser preto, preto natural e não pintado (sou perita a decifrar se o cabelo preto é pintado ou não, normalmente é uma cor fácil de distinguir), é ótimo ser um cabelo grosso e que cresça rápido e apesar de desejar que fosse liso, não é mau que seja ondulado.

    Características Psicológicas

  • Gosto do facto de ser determinada, focada e persistente. Quando quero alguma coisa faço por isso e se a meto na cabeça dificilmente sairá, tenho de o fazer custe o que custar (sem passar por cima de ninguém nem nada do género, obviamente, digo isto sempre de uma forma saudável).
  • Gosto de ser um pouco louca. Calma, não tenho nenhum distúrbio mental grave, mas sou aquela pessoa que se me conhecerem sabem que sou capaz de dançar no meio de um centro comercial cheio de gente, em frente a um espelho de uma casa-de-banho pública, cantar músicas de Natal em pleno setembro nos corredores da escola com imensa gente (e aqui tive companhia, posso dizer que também tenho amigos loucos, adoro isso) e muitas outras coisas, isto são só alguns exemplos de que me lembrei porque são dos mais recentes. Sei que é contraditório com o que disse em cima sobre me preocupar com o que as outras pessoas pensam, mas há alturas em que não quero mesmo saber, agora só tenho de transformar isso em algo mais regular.
  • Gosto do facto de apesar de tudo o que foi acontecendo me ter mantido fiel a mim mesma e a tudo aquilo em que acredito, independentemente das decisões que tenha que tomar e das consequências que terei de enfrentar.
  • Gosto de ser uma pessoa que se ri bastante. Tento ser uma pessoa feliz ao máximo e rodear-me de pessoas que me façam sorrir independentemente do meu estado de espírito. Algo que também gosto muito é do facto de estar sempre disposta a ajudar o máximo de pessoas que posso, tentado também eu mesma fazê-las rir ou fazer o que quer que seja necessário.
  • Gosto do facto de gostar de aprender e procurar sempre coisas e pessoas que me desafiem intelectualmente. Não sou nenhum génio, mas não gosto de me sentir "parada". Adoro desafios, apesar de muitas vezes acabarem por se tornar muito exaustivos é algo que me faz sentir mais viva.
    Vou tentar ter uma visão mais positiva em relação a este assunto e ignorar certas coisas. Sei perfeitamente que não sou nenhuma modelo da Victoria's Secret, mas também não sou propriamente um patinho feio. Acredito plenamente que toda a gente tem qualidades e que toda a gente é bonita com as características próprias que possui, tanto físicas como psicológicas. 
    Acredito que é uma hipocrisia dizer-se que a imagem não conta, porque afinal de contas ela acaba por ser a primeira impressão que temos da pessoa, mas sei, sem quaisquer dúvidas, que ao longo do tempo essa imagem vai sendo alterada graças às características psicológicas das pessoas. Sejam felizes com vocês mesmos, assim como eu vou tentar ser ainda mais.

You Might Also Like

4 comentários

  1. excelente post :)
    gostei especialmente do final.
    temos de ser as primeiras (ou os primeiros claro) a valorizar-nos.
    como dizia o anúncio da Matinal, "se eu não gostar de mim, quem gostará"?
    também passei pelo mesmo. a adolescência é sempre aquela fase complicada, onde há muita pressão. mas com força, tudo se ultrapassa :)

    um beijinho*
    Dreams and Lemonade

    ResponderEliminar
  2. Adorei o post :) É tão bom reconhecermos as nossas próprias qualidades :)

    Beijinho, Beauty Queen

    ResponderEliminar

Partilha a tua opinião e as tuas dúvidas



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...